A Rede

Um blog sobre as redes da vida e a vida das redes, por Dalberto Adulis

Inconferencias – Unconferences

Posted by dalberto em 13 agosto, 2006

Após realizarmos um seminário grande, denominado Redes e Desenvolvimento, que reuniu 300 pessoas para debater as redes e sua relacao com processos de desenvolvimento, sob diferentes oticas (TICs, conhecimento, cultura, desenvolvimento local, movimento sociais etc) estamos pensando em diferentes linhas de acao que contribuam para disseminar e aprofundar o conhecimento e a pratica neste campo, como programas de formacao, seminarios, encontros de intercambio e assessoria.

O seminário foi organizado pela ABDL e SENAC e contou com o apoio de varias organizacoes, como RITS, GIFE, Portal do Voluntario e Ashoka. As fotos do seminário, postadas por diferentes participantes utilizando o Flicker, com a tag redesenvolvimento06, O audio em MP3, gravado por Bruno Ayres e Iuri Kothe (Portal do Voluntário) e Fabio ACM, está disponível no website do seminairo e blog do PV.
Entre as diversas opcoes parece que faz muito sentido realizar algo em um formato inovador, criado por pessoas que trabalham com Blogs, media alternativa, geeks e haclers. Trata-se do modelo de UNCONFERENCES.

Uma unconference é uma conferencia onde o conteúdo das sessões é dirigido e criado pelos partciipantes, geralmente a cada dia do evento, mais do que por um organizador ou organizadores antecipadamente. O pressuposto inicial das Unconferences é acreditar que:

  • “A soma da expertise das pessoas na audiência é maior do que a soma das experitises das pessoas no palco” .

http://www.kaliyasblogs.net/unconference/

A partir desta premissa a unconference é organizada durante o proprio encontro.

Logo na abertura todos se apresentam e indicam o que ou sobre o que gostariam de falar, em tarjetas. A partir dai é contruida uma agenda conjunta, com os paineis ou oficinas que serão realizadas, levando-se em conta o interesse do público nos diferentes temas.

Cada sessão tem em média uma hora e há várias sessões paralelas.

As unconferences não tem painelistas ou debatedores, mas participantes. Tod@s sao participantes e, em principio, deveriam chegar preparados para contar algo interessante no tópico em discussão. Cada sessão tem ao menos um facilitador (chamado de lider da discussao), que atua como reporter e reporteur, fazendo questões e criando um relato a partir de citações das pessoas. Assim, ao invés de ter um painél com audiência, há apenas pessoas que fazem declarações ou relatos e um facilitador que, de certa forma, atua como um editor.

No início de cada sessão o líder fala entre 5 e 15 minutos para introduzir a idéia e algumas pessoas da sala, assim como indicar algumas questões orientadoras. Passa a palavra a alguém, a outra pessoa, faz alguns comentários, apresenta outras questões e, desta forma, mantém uma discussão fluida e interessante, facilitando a troca de experiências e interação. Cada pessoa fala por 2 ou 3 minutos, como se fosse em um talk show. Este tempo deveria ser suficiente para que cada um desse seu ponto de vista ou inidcasse questões relevantes.

Como o tempo é um recurso limitado o líder/facilitador tem que assegurar que a sessão continue interessante e cativante para todos. Se a sessão se tornar maçante as pessoas tenderão a fazer outra coisa, como ler emails, usar o chat ou Skype, ou ainda, ir para uma sessão paralela. A missão do facilitador é manter as coisas em movimento, o que pode exigir às vezes cortar a palavra de alguns.

Um segundo princípio das unconferences é

  • assegurar que as pessoas não utilizem o tempo e suas falas para fazer propaganda de si mesmos, de suas realizações ou organizações

Isto é muito comum nas sessoes de perguntas de seminarios tradicionais, quando a audiencia, que ficou ouvindo por muito tempo, aproveita a sessão de perguntas para falar de si mesmo ou sua organizacao ao inves de realizar perguntas instigadoras.

Considerando que cada pessoa na sessão é um participante, tod@s deveriam chegar ao menos um pouco preparados. Em geral as unconferences iniciam-se a distancia, atraves da Internet, em espacos como blogs ou wikis. Atraves deles os partciipantes podem manifestar suas expectativas e conhecer os demais participantes, chegando mais preparados ao evento. Esses ambientes virtuais funcionam como um “campus virtual” em que as conferencias acontecem antes, durante e depois dos eventos.

Antes das sessões cada participante pode pensar no tema e refletir sobre o que gostaria de perguntar ou falar. Ao mesmo tempo, cada participante pode utilizar blogs ou outros espacos virtuais para relatar o que viu ou vivenciou, atuando como uma especie de jornalista e tornando publico os resultados do evento.

Um outro principio que rege algumas das unconferences é

  • evitar meta discussoes, ou seja, discussoes sobre discussoes ou sobre a propria conferencia.

Os facilitadores procuram evitar esta tendencia assegurando um espaco especifico para debater essas questoes, que em principio nao deveriam contaminar as sessoes tematicas.

Finalmente, como as unconferences tem sido organizadas por comunidades que lidam com blogs, wikis, cultura digital ou outras iniciativas relacionadas ao mundo virtual, é comum que ocorram em um ambiente com acesso total a Internet. Os participantes levam laptops, cameras, microfones e, com esses equipamentos, realizam uma cobertura original e diversa da conferencia, em websites, chats e conteudos multimedia, como relatos, podcasts, fotos e videos.

Para saber mais, consultue Unconference na wikipedia:

Alguns links para conhecer mais sobre o tema:

Alguns exemplos de unconferences

Anúncios

3 Respostas to “Inconferencias – Unconferences”

  1. Cristiano said

    Dalba,
    li e gostei da idéia. Podemos propor para os foruns que o Senac pretende realizar… o que acha?
    Falando nisso, temos que tomar uma decisão quanto aos fóruns Redes e Desenvolvimento…

  2. […] Voltando ao temas das inconferencias, David Gammel fez, em seu blog, uma comparacao interessante entre as inconferencias e as conferencias tradicionais, contrapondo varios aspectos. Umional das conferências e o das inconferências. […]

  3. […] Um barcamp é um encontro orientado pela metodologia das desconferências/inconferências, onde tod@s são participantes e há muita interação, colaboração e aprendizagem. Durante o evento os participantes são encorajados a fazer apresentações de suas atividades e debater, com os demais, sobre alternativas para aperfeiçoar sua prática. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: